Proposta Pedagógica


O objetivo deste documento é esclarecer as bases do nosso processo de ensino-aprendizagem, pois acreditamos que a preocupação com o processo pedagógico não se trata de algo com importância secundária, mas primária no sentido de que o aprendizado é resultado de uma boa mediação naquilo que Vigotsky nomeou como zona de desenvolvimento proximal. Para entendimento de todas nossas bases, destacamos os pontos a seguir:

  • METODOLOGIA: Não cabe aqui dissertar sobre a importância que existe na escolha do método, mas é necessário lembrar que nossa escolha foi baseada em um modelo de escola que ensine crianças, jovens e adultos com eficácia e por esta razão e objetivo que escolhemos a METODOLOGIA HÍBRIDA, pois esta busca em sua essência encontrar o denominador comum entre uma geração muito audiovisual ( na maioria mais jovens) e uma geração que foi criada em um modelo de educação baseada em escrita, ditado, repetição. Sabe-se que não é uma tarefa fácil encontrar esse denominador comum, mas, traçamos um plano que detalhamos nos pontos abaixo:
  1. PLATAFORMA INTERATIVA: Uma plataforma colorida repleta de videoaulas e animações atrativas aos olhos é o que mais tem encantado nosso público mais jovem, naturalmente ansiosos pela dinâmica trazida por esse modelo de plataforma. Além do aspecto interativo, destacamos a possibilidade de o educando evoluir de módulo conforme seu aprendizado, sem um limite pré-estabelecido para essa evolução, com isso, respeitamos o tempo dos que possam demorar mais sem prejudicar os alunos que porventura já possuem o conhecimento da aula ou consigam aprender com maior agilidade;
  2. APOSTILA: Muito comum para as gerações que estudaram em um momento menos audiovisual, esse material é importante para que todos tenham a oportunidade de estudar em casa o conteúdo da próxima aula, além de ter um roteiro de aprendizagem que inclui textos, testes, imagens, gráfico, etc. Sabemos que o público mais novo pouco se interessa por esse componente, mas acreditamos ser necessário para um aprendizado mais eficaz, conforme já destacado.
  • EDUCADOR: As novas gerações estão cada vez mais autônomas no que tange ao aprendizado, mas, mesmo para esses chega o momento da dúvida e nesse momento percebem a importância da experiência do educador no entendimento da matéria. Enquanto isso atendemos também um público que cresceu tendo a figura do professor como sendo aquele que representava praticamente todo o conhecimento possível sobre determinado assunto.

Acreditamos que o tempo não teve o poder de eliminar a importância do professor, mas exigiu um aprimoramento de sua didática, que hoje não é mais centralizada e nem imune à questionamentos. O fato é que o educador é um profissional experiente no conteúdo que está sendo apresentado, muitas vezes já tendo vivenciado até a aplicação do mesmo e, por isso, é o profissional adequado e qualificado para auxiliar os alunos na busca pela solução do problema, para isso, escolhemos então a figura do professor do diálogo em detrimento ao ditador.

É bom que fique claro que apesar de escolhermos a METODOLOGIA HÍBRIDA, pontos importantes de outras metodologias são levados em conta na elaboração de nossas aulas, conforme destaco abaixo:

  1. Metodologia Construtivista: compartilhamos da importância de estimular a criação pelo aluno, principalmente em nossas aulas presenciais;
  2. Metodologia Tecnocrata: O método tecnocrata têm grande preocupação com um processo mais analítico, passo a passo, tratando sempre os conteúdos a partir de sua aplicabilidade. Não seria possível pensar em um curso de Desenhista Auto CAD, Desenvolvedor de Games, entre outros, sem considerar essa metodologia.

 

Em resumo escolhemos a METODOLOGIA HÍBRIDA, mas pensando no aluno trazemos aspectos da METODOLOGIA CONSTRUTIVISTA e TECNOCRATA para o centro do nosso processo pedagógico.

 

  • AVALIAÇÃO DOS CURSOS INTERATIVOS:

– Por se tratar de cursos que possibilitam o avanço pelo próprio aluno. APLICAMOS UMA AVALIAÇÃO ESCRITA AO FINAL DE CADA MÓDULO. A média é composta por avaliação escrita, participação do aluno e em caso de ter nota insuficiente será oportunizado ao educando a possibilidade de se recuperar, através de novos instrumentos de avaliação.

AVALIAÇÃO NO CURSO DE INGLÊS:

– Nosso Plano de avaliações para este curso é comporto por 5 (cinco) blocos de avaliações, sendo que cada um deles é composto por uma nota de avaliação escrita (Writing) e outra nota sobre o desenvolvimento do Speaking, Listening and Reading. Com exceção da avaliação escrita (Writing) a nota correspondente ao desenvolvimento do Speaking, Listening and Reading é feita por uma composição contínua e formativa, ou seja, cada atividade, apresentação, leitura solicitada pelo Professor entre outros momentos de aprendizado em sala de aula são considerados para essa nota.  O momento de aplicação da avaliação escrita é a cada 3 (três) módulos estudados, o que possibilita ao aluno a oportunidade de estudo por um ciclo mais amplo.

AVALIAÇÃO NOS DEMAIS CURSOS EM TURMA: O princípio avaliativo é o mesmo dos cursos interativos, com um diferencial trazido pela autonomia do professor no processo de avaliação formal. Tratamos avaliação como sendo resultado de um processo formativo e não indicativo, por isso, o período avaliado é todo o módulo e não apenas a avaliação escrita apresentada ao seu final.

 

  • AULAS PRÁTICAS PARA OS CURSOS INTERATIVOS: Entendemos a importância da aprendizagem colaborativa e, por isso, buscamos desenvolver o que chamamos de aula prática. Esse momento, mediado pelo professor, visa a troca de conhecimento da área, alguma ferramenta específica e até o estimulo ao networking entre alunos que estão estudando o mesmo curso, que muitas vezes compartilham da mesma dificuldade, ansiedade, dúvida, entre outras questões que poderão não ser sanadas pela aula no formato interativo.

 

 

 

Profissionalize Jandira - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - Desenvolvido por SUPINETS